Calculadora de Índice de Massa Corporal

Utilize a nossa calculadora para saber o seu Índice de Massa Corporal (IMC).

  Valor Resultado
Peso (Kg) Altura (Cm)


IMC:
<18,5 Magreza
18,5 a 24,9 Peso Saudável
25 a 29,9 Excesso de Peso
30 a 34,9 Obesidade Grau I
35 a 39,9 Obesidade Grau II
>40 Obesidade Mórbida
(<18,5) Magreza

O seu peso encontra-se inadequado para a sua estatura. Ter um peso inadequado, traduz um baixo risco de vir a desenvolver determinadas comorbilidades, no entanto aumenta o risco de outros problemas, nomeadamente maior dificuldade de coagulação de feridas e maior incidência de infecções. Podendo mesmo ocorrer problemas graves na função cardíaca, se o seu peso for excessivamente baixo, colocando de igual modo em risco a sua saúde e bem-estar.
Um estado de magreza pode ter múltiplos factores, sendo necessária a sua avaliação individual e muito cuidadosa.
Se este é o seu caso tenha a preocupação de aumentar a ingestão energética diária, para assim aumentar de peso e fornecer ao seu corpo as vitaminas, minerais essenciais e antioxidantes. Se não conseguir sozinha (o), procure ajuda junto do seu médico ou nutricionista. Por vezes a causa pode ser uma doença específica.

(18,5 a 24,9) Peso normal

O recurso ao cálculo do IMC, para avaliar o risco para a saúde a partir a do peso corporal e da altura, relaciona-se com a associação que este parâmetro estabelece com a quantidade de gordura (adiposidade) do indivíduo, ao risco de sofrer de doenças crónicas associadas ao excesso de peso (comorbilidades) e à mortalidade.
O seu peso está dentro da normalidade para os adultos da sua estatura. Mantendo um peso saudável reduz o risco de desenvolver doenças crónicas. Pratique sempre uma alimentação saudável e actividade física diariamente e terá ganhos na sua saúde. No entanto há um risco médio de vir a sofrer de determinadas comorbilidades, se o seu valor estiver próximo do limite máximo para o “peso saudável”. Se for o seu caso, tenha cuidado pois corre o risco de passar para o excesso de peso, se não começar a ter cuidado com a sua alimentação e se não praticar actividade física.

(25 a 29,9) Excesso de peso

O recurso ao cálculo do IMC, para avaliar o risco para a saúde a partir do peso corporal e da altura, relaciona-se com a associação que este parâmetro estabelece com a quantidade de gordura (adiposidade) do indivíduo, ao risco de sofrer de doenças crónicas associadas ao excesso de peso (comorbilidades) e à mortalidade.
O seu peso está acima dos valores recomendados para a sua estatura. O excesso de peso traduz um elevado risco para o aparecimento de determinadas doenças, em particular a hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 (não insulino-dependente) e doenças cardiovasculares.
Os indivíduos com excesso de peso não devem continuar a aumentar de peso. Em particular, se já existem factores de risco (colesterol LDL elevado, colesterol HDL baixo e hipertensão arterial alta), associados. Deve haver uma preocupação em iniciar um programa de perda de peso. Apenas uma perda significativa de 10% do peso actual, vai auxiliar na melhoria destes e reduzir o risco de desenvolverem várias doenças crónicas.
Com uma alimentação equilibrada, em parceria com a prática diária de actividade física, vai conseguir atenuar ou até mesmo resolver o problema.

(30 a 34,9) Obesidade grau I

O recurso ao cálculo do IMC, para avaliar O recurso ao cálculo do IMC, para avaliar o risco para a saúde a partir do peso corporal e da altura, relaciona-se com a associação que este parâmetro estabelece com a quantidade de gordura (adiposidade) do indivíduo, ao risco de sofrer de doenças crónicas associadas ao excesso de peso (comorbilidades) e à mortalidade.
Encontra-se dentro do grupo de obesidade. A obesidade não é apenas um factor de risco para a morte prematura, mas também aparece como causa de outras doenças graves, nomeadamente a hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 (não insulino-dependente), alterações de triglicerídeos e colesterol do sangue, doenças cardiovasculares, apneia do sono (dificuldades respiratórias durante o sono), gota, osteoartrite e o aumento da prevalência de determinados tipos de cancro, nomeadamente do ovário, da mama, e do cólon.
Quem se encontra neste grupo deve procurar rapidamente perder peso. Uma pequena diminuição do peso (5 a 10%), está associado a uma redução do aparecimento de diabetes mellitus entre 30 e 40% e de uma diminuição entre 20 a 25% de mortalidade.
A alimentação equilibrada e variada, aliada à prática diária de actividade física, são imprescindíveis para perder peso. Não demore muito tempo em consultar o seu nutricionista e dietista para o ajudar, trata-se de um problema silencioso mas que pode matar.

(35 a 39,9) Obesidade grau II

O recurso ao cálculo do IMC, para avaliar o risco para a saúde a partir do peso corporal e da altura, relaciona-se com a associação que este parâmetro estabelece com a quantidade de gordura (adiposidade) do indivíduo, ao risco de sofrer de doenças crónicas associadas ao excesso de peso (comorbilidades) e à mortalidade.
Encontra-se dentro do grupo de obesidade. A obesidade não é apenas um factor de risco para a morte prematura, mas também aparece como causa de outras doenças graves, nomeadamente a hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 (não insulino-dependente), alterações de triglicerídeos e colesterol do sangue, doenças cardiovasculares, apneia do sono (dificuldades respiratórias durante o sono), gota, osteoartrite e o aumento da prevalência de determinados tipos de cancro, nomeadamente do ovário, da mama, e do cólon.
Quem se encontra neste grupo deve procurar rapidamente perder peso. Uma pequena diminuição do peso (5 a 10%), está associado a uma redução do aparecimento de diabetes mellitus entre 30 e 40% e de uma diminuição entre 20 a 25% de mortalidade.
A alimentação equilibrada e variada, aliada à prática diária de actividade física, são imprescindíveis para perder peso. Não demore muito tempo em consultar o seu médico e dietista para o ajudar, trata-se de um problema silencioso mas que pode matar.

(>40) Obesidade grau III

O recurso ao cálculo do IMC, para avaliar o risco para a saúde a partir do peso corporal e da altura, relaciona-se com a associação que este parâmetro estabelece com a quantidade de gordura (adiposidade) do indivíduo, ao risco de sofrer de doenças crónicas associadas ao excesso de peso (comorbilidades) e à mortalidade.
Encontra-se dentro do grupo de obesidade. A obesidade não é apenas um factor de risco para a morte prematura, mas também aparece como causa de outras doenças graves, nomeadamente a hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 (não insulino-dependente), alterações de triglicerídeos e colesterol do sangue, doenças cardiovasculares, apneia do sono (dificuldades respiratórias durante o sono), gota, osteoartrite e o aumento da prevalência de determinados tipos de cancro, nomeadamente do ovário, da mama, e do cólon.
Quem se encontra neste grupo deve procurar rapidamente perder peso. Uma pequena diminuição do peso (5 a 10%), está associado a uma redução do aparecimento de diabetes mellitus entre 30 e 40% e de uma diminuição entre 20 a 25% de mortalidade.
A alimentação equilibrada e variada, aliada à prática diária de actividade física, são imprescindíveis para perder peso. Não demore muito tempo em consultar o seu médico e dietista para o ajudar, trata-se de um problema silencioso mas que pode matar.

Cozinha Saudável